Pages

13 de jul de 2010

Primeiras Semanas

Estou na Alemanha um pouco mais de 2 semanas,
cheguei no dia 27 de junho depois de horas de sofrimento em aeroportos e tédio dentro de aviões...
Problemas:
1 - O voo da TAP Rio-Lisboa atrasou pra lá de 1 hora
2 - Com o ítem anterior eu perdi a conexão Lisboa-Hamburg
3 - A TAP fez outro itinerário e isso incluia outra conexão.
4 - Tava mega preocupado de não passar na imigração pois meu visto tava com data de inicio em 10 de julho (fui 27 de junho) e o povo do consulado colocou a maior pilha que eu não conseguiria...(FILHOSDAPUTA)
5 - Chegando em Lisboa tive que esperar 6 horas pra pegar o outro avião, antes seria apenas 50 minutos de conexão (Ah, na imigração foi tranquilo, a mulher só olhou o contrato sem entender nada de alemão e carimbou meu passaporte)
6 - O aeroporto não tinha absolutamente nada apenas alguns cafés e eu tava com muita fome...me alimentei de coca e salgado.
7 - O voo Lisboa-Frankfurt da TAP mais uma vez atrasou o que me deixou com o cu na mão de perder a outra conexão.
8 - Pra chegar no portão de embarque tive que ficar quase pelado, tive que tirar o cinto, moedas, TUDO...e da mochila tbm, notebook, moedas, chaves...fiquei puto.
9 - Chegando em Frankfurt corri que nem um gepardo pra pegar o voo Frankfurt-Hamburg que já tava saindo e SEM ATRASO (só pra me fuder haha)entrei no avião, dessa vez da Lufhtansa, muito suado. (pelo menos não tive que passar por revista)
10 - Chego em Hamburg, finalmente e CADÊÊ MINHA MALAAAAAAAAAAA!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?!?
11 - Tive que pedir roupa emprestada pro Au Pair russo, CC impregnado nas roupas.
12 - Minha mala demorou 1 dia inteiro pra ser entregue, uma merda.

ok, o melhor foi chegar em Hamburg, todo cagado (cansado, despenteado, com olheiras, a cara da pobreza...) e ter uma recepção tão calorosa...
Todos estavam esperando por mim, mais ou menos umas 10 pessoas, entre minha Hostfamily (ou Gastfamilie) e amigos deles, todos com bandeirinhas da Alemanha e fazendo a maior algazarra...foi lindo! Todos muito empolgados e tentando se comunicar comigo hahahaha

Bem, na 1ª semana aqui eu tive a ajuda do outro au pair, como disse an5tes, um russo...ele foi muito gentil e me ajudou bastante, desde como fazer pancakes até como comprar o ticket do trem nas maquininhas (aqui as estações são abertas, não tem roletas, nem seguranças...vc pode entrar no trem direto, mas vc tem que ter o ticket pois vira e mexe passa uma pessoa olhando o ticket e se vc não tiver o bendito ticket... PERDEU NEGUIN! volta pro Brasil hahahaha)...
Daí ele foi embora e começou meu trabalho de verdade.
No 1º e 2º dia foi tudo normal...
No 3º dia a Gastmutter viajou e ficou fora 3 dias, daí começou mein Kampf (minha luta) hahahahaha aliás luta entre eles...os 2 brigam muito e esse é 90% do meu problema com eles, eles são até legaizinhos, mas separados...quando estão juntos só vivem arrancando rabo...No último dia foi uma loucura, o menino maior golpeou com força as costas do menor e eu tive problemas com ele pq ele é bem debochado e rebelde, chegou a me chutar, mas briguei com ele e disse que não sou irmão nem amiguinho da escola que era pra ele me respeitar e falei com a mãe dele por telefone, daí ela deu esporro nele...e depois de um tempo veio me pedir desculpas...
depois disso não tive problemas com ele pelo menos os 2 dias antes dele viajar hahaha aaaah 1 semana com ele longe...
faz 2 dias que ele foi e tá tudo numa paz...um céu!
hahahaha sem choro, sem gritos...
O menor é um anjo!
Quando eu vim pra cá, eu sabia que passaria por algumas dificuldades...
Eu vim preparado pra coisas mais difíceis que lhe dar com crianças...Vim preparado pra rejeição, pra carência, pra saudade...mas isso não tá me afetando muito (só a saudade) pois vim com o escudo levantado e posição de guerra, mas não é preciso tanto isso...Só cheguei aqui assim por que todos dizem que os alemães são frios e difíceis de lidar, mas não são difíceis e frios...é só uma questão de saber lidar com o jeito deles...
Uma coisa que me surpreendeu é que no dia do jogo da Alemanha (antes de perder) eu e a Gastfamilie fomos dar uma volta pela cidade pra comemorar, daí paramos numa pracinha que tinha um quiosque e tinham varias pessoas...
Dentre eles um carinha, o David, ele me surpreendeu...Além de falar português, ele foi super gentil, extrovertido, me convidou pra uma festa...mesmo assim eu tava com a "proteção ativada" hahaha daí fomos despedir e ele me deu um abração e falou "fica com Deus, cara"...depois disso mudei meu pré-conceito.
Não tive nenhum problema de preconceito por eu ser estrangeiro, ou ser moreno (perto deles) ou não falar alemão ainda...todos sempre me tratam super bem e sempre gentís...fiz até um amigo no trem hahaha ele me ajudou com informações e tal.
Eu tô feliz aqui, naço me arrependo nenhum pouquinho de ter deixado tudo no Brasil, esta é uma grande oportunidade na minha vida e quero aproveitar ao máximo, sem arrependimentos, sem medo de ser feliz.
E quero mais!
Até mais,
Jonas.

Um comentário: